Os benefícios do uso do mel
Data: 21/07/2014

O mel tem sido consumido há pelo menos 8.000 anos e com uma relação longa com os humanos que em muitos casos vai além de seus atributos nutricionais. 
O mel consumido é geralmente formado por abelhas selvagens ou cultivadas, embora outras espécies de abelhas e alguns outros insetos são conhecidos por produzir substâncias similares. As abelhas recolhem o néctar das flores e é armazenado como uma fonte primária de alimento para sua colônia. 

Os principais componentes do mel são geralmente uma mistura de monossacarídeos: frutose (38,5%) e glucose (31%). A sacarose mais comumente encontrada em açúcar granulado compreende apenas de 1%. 

Além de seu papel como adoçante natural, o mel tem sido associado à benefícios para a saúde. Algumas destas vantagens podem derivar da estrutura e composição dos açúcares presentes. Outros podem derivar da presença de outros compostos, em grande parte como resultado da ação das abelhas coletando e fazendo o mel. 

Os benefícios do mel é historicamente ligado com remédios populares e medicinas alternativas. Nos últimos anos aumentou o número de pesquisas para compreender a base científica dos seus potenciais benefícios para saúde:

- ação antimicrobiana, antiviral e antiparasitária.
- antioxidante
- anticancerígeno 
- antiinflamatório
- ajuda no tratamento de distúrbios gastrointestinais. Há algumas evidencias  que o mel inibe o crescimento da Helicobacter pylori, bactéria associada com o desenvolvimento de úlceras gástricas. Também tem sido sugerido que o mel pode aumentar a quantidade das bifidobactérias no trato gastrointestinal devido à presença de fibras prebióticas em sua composição.
- ação benéfica para a saúde vascular e em pacientes diabéticos. Porém, devido ao aumento da taxa da hemoglobina glicada, cautela no uso do mel em diabéticos


CONSULTE UMA NUTRICONISTA PARA QUE POSSA INCLUIR ESTE ALIMENTO FUNCIONAL A SUA SAÚDE.

Bruna Navarro
Nutrição Clínica e Estética
brunanutrilife@gmail.com